Rede ILPF  e GeoABC+ estão juntos no esforço de produzir dados sobre a expansão da ILPF no Brasil.

Rede ILPF  e GeoABC+ estão juntos no esforço de produzir dados sobre a expansão da ILPF no Brasil.

 A Associação Rede ILPF é uma parceria público-privada que agrega a Embrapa, cooperativas e grandes empresas do agro nacional com a missão de divulgar e fomentar a adoção dos sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) no Brasil. O GeoABC+, por sua vez, constitui uma iniciativa de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&DI), coordenada pela pesquisadora Margareth Simões da Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ), que visa desenvolver soluções tecnológicas para o monitoramento do sistemas de ILPF, a a partir da utilização de imagens de satélite, inteligência artificial e computação de alto desempenho nas nuvens, em apoio às políticas públicas setoriais, como o Plano ABC+ .

“No GeoABC, desenvolveu uma metodologia que foi aplicada com êxito para mapear os sistemas ILP no estado do Mato Grosso. Inclusive, atualizamos agora esse mapeamento, gerando uma década (2010/11 a 2020/21) de monitoramento da ILP no estado. No GeoABC+ estamos aprimorando esta metodologia, adaptando-a para detectar outros modais produtivos, sobretudo para aqueles que integram o elemento florestal (F), e expandindo a área mapeada para outros estados do Cerrado brasileiro. As soluções GeoABC+ permitirão monitorar com segurança a expansão dos sistemas integrados de produção agropecuária em todo o território nacional, gerando e disponibilizando indicadores das taxas de expansão e adoção do ILPF”, em benefício de todo o setor do agro”, afirma Margareth Simões.

Com objetivos convergentes, o GeoABC+ e a Rede ILPF estão se unindo por meio de uma cooperação na qual a Rede ILPF tem colaborado na obtenção de dados de campo e, por outro lado, o GeoABC+ vai fornecer para a Rede ILPF os mapas, estatísticas e indicadores sobre a expansão e adoção do ILPF no país. “Esses dados de campo são imprescindíveis para o treinamento dos algoritmos de aprendizado de máquina da metodologia GeoABC+, enfaticamente o pesquisador Patrick Kuchler da UERJ, membro da equipe.

Por este motivo, dando início à cooperação entre as duas iniciativas a equipe do GeoABC+ tem sido convidado pela Rede ILPF para participar das Caravanas ILPF, através das quais a equipe do projeto está percorrendo o campo, em diversas regiões do Brasil, para estabelecer, junto aos produtores, cooperativas, empresas e demais players que operam com o ILPF, uma rede colaborativa para a obtenção de dados de campo. O GeoABC+ contém esses dados de campo para adaptados a metodologia para todo o território nacional, considerando as diferenças regionais relacionadas ao clima, calendário agrícola e sistemas de produção. Desta forma, o objetivo é estabelecer um programa de monitoramento anual dos sistemas ILPF em escala nacional, divulgando os mapas e os indicadores na plataforma digital GeoABC+.

A cooperação entre as duas iniciativas se dá pela participação do GeoABC+ nas Câmaras Temáticas da Rede ILPF, uma vez que, os dados gerados pelo monitoramento da ILPF serão integrados à Câmara AgroDigital, assim como, subsidiarão, no âmbito da Câmara de Carbono, como esperados de balanço de carbono dos sistemas integrados. Essas câmaras, explica Fernanda Granja, coordenadora operacional desse projeto na Rede ILPF, foram instituídas com o propósito de se estabelecer grupos multidisciplinares de especialistas para discussão sobre novas tecnologias e inovações que podem potencializar a adoção, a obtenção de dados de expansão, e realizar o acompanhamento da produção de propriedades rurais que fazem uso da ILPF.

Com efeito, o GeoABC+ e a Rede ILPF estão trabalhando para estabelecer um termo de cooperação para a efetivação dessa parceria que, como enfatiza o pesquisador Rodrigo Ferraz, da Embrapa Solos, tem tudo para ser muito frutífera e duradoura. “Nós do GeoABC+ enxergamos um enorme sinergismo entre as nossas ações e os propósitos da Rede ILPF, que vem, aliás, realizando um trabalho exemplar de divulgação dos sistemas ILPF, rumo à edificação de uma agropecuária sustentável para o nosso país”.

De acordo com Felipe Martini, gerente técnico da Rede ILPF, o Brasil, até o momento, não contava com uma solução para gerar requisitos periódicos, precisas e atualizados sobre a ILPF no país. “O setor precisa desses dados. Nos perguntam todos os dias qual é a área atual ou qual é a taxa de expansão da ILPF no Brasil. O que eram apenas estimativas realizadas por pesquisas de campo com base em entrevistas. Portanto, o monitoramento da iLPF a partir das soluções tecnológicas geradas pelo GeoABC+ será de importância fundamental, não somente para atender as diversas aplicações da Rede, mas, beneficiará todo o setor. Não tenho dúvidas de que, com o GeoABC+ e a Rede ILPF, juntos neste objetivo comum, uma nova perspectiva se abre para a geração de dados sobre a adoção da ILPF em no Brasil”.

Por fim, lembra Margareth. “Somente com o uso de imagens de satélite e tecnologias avançadas de inteligência artificial e processamento de alto desempenho, podemos pensar em instituir um programa de monitoramento anual, com abrangência nacional, de sistemas complexos de produção agropecuária, como a ILPF”. A plataforma GeoABC+ permitirá ao usuário fazer análises em quaisquer intervalos de tempo ou territoriais de análise de interesse, como municípios, estados, microrregiões, bacias hidrográficas, etc. uso da terra no país”, finaliza a pesquisadora.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos

perguntas da imprensa

Número de telefone: (21) 2179-4578