Mais de 100 técnicos da extensão rural iniciam capacitação em ILPF no estado de São Paulo.

Mais de 100 técnicos da extensão rural iniciam capacitação em ILPF no estado de São Paulo.

Com 6,5 milhões de hectares ocupados por pastagens, em mais de 270 mil propriedades, o Estado de São Paulo tem 20% dessa área degradada e 60% em estágio inicial de degradação*. Para mudar esse cenário, mais de 100 técnicos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) iniciaram uma capacitação continuada em sistemas de produção Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). A iniciativa busca ampliar em cerca de 1 milhão de hectares a área de integração no Estado até 2030.

Com apoio da Associação Rede ILPF e da Embrapa, o projeto para a restauração da capacidade produtiva dessas áreas, por meio de sistemas integrados, teve início nessa segunda-feira, 19 de setembro.

Para o chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pecuária Sudeste, André Novo, a instituição não pode ficar longe da extensão rural. “Temos bastante proximidade com os técnicos. Eles são a nossa ponte com o setor agropecuário. Sem a extensão rural, as pesquisas não chegam até os produtores”, destacou André durante a abertura on-line da primeira etapa da capacitação.

A diretora executiva da Rede ILPF, Isabel Ferreira, ressaltou o engajamento dos parceiros nesse projeto e sua potencialidade.

O coordenador substituto da CATI, João Brunelli Júnior, frisou que não é um projeto de curto prazo. De acordo com ele, já existe um cadastro de propriedades interessadas em iniciar o trabalho com ILPF e o compromisso da CATI de acompanhar essas fazendas.

Entre os principais objetivos do projeto, além da ampliação da integração no estado, estão: reduzir os custos globais de produção na agropecuária, contribuir com a mitigação de gases de efeito estufa, melhorar a disponibilidade de alimentação animal na estação seca, recuperar pastagens degradadas e melhorar as condições do solo em áreas de lavoura.

Os mais de 100 técnicos participantes começaram o nivelamento teórico, com duração de três dias, na sequência virão as atualizações presenciais e o início da implantação dos sistemas ILPF nas propriedades com supervisão da Rede ILPF.

*(Fonte: LUPA-SAA)